Quatro Rodas

Quer fugir do trânsito? Veja como escolher a primeira moto

Explicamos como escolher o tipo de moto que servirá melhor para seu uso e biotipo

07/10/2019 12:10

Escolher a primeira moto sem ter experiência é uma missão difícil. O primeiro item da lista deve ser “que tipo de moto comprar?” Entre as opções de baixa cilindrada mais acessíveis no país temos scooter, motoneta, utilitária, trail e custom. Cada uma delas tem características específicas, são muito diferentes na pilotagem e se encaixam melhor para determinado perfil de comprador. Não é só uma decisão de gosto estético, porque trajetos curtos ou longos, urbanos ou rodoviários, por pavimento bem ou mal conservado, e até seu biotipo determinam qual moto será mais indicada. 

Depois que tomar essa primeira decisão, então o passo seguinte será escolher entre os modelos disponíveis das diferentes marcas. Para isso conte com nossos testes comparativos, disponíveis em vídeo e nas edições anteriores da revista pelo aplicativo.  

Scooter

O scooter e a motoneta, por exemplo, podem parecer bastante por causa da carenagem, mas são conceitos completamente diferentes. Scooter é o veículo mais fácil de operar: o câmbio automático dispensa acionamento de embreagem e troca de marcha. Outra grande ajuda para iniciantes é poder acionar os dois freios com as mãos, um em cada, como na bicicleta.  

A disponibilidade de porta-objetos também faz a diferença para quem tem paradas ou vários trajetos durante o dia. O porta-objetos embaixo do banco e os nichos perto do painel ajudam a acomodar capacete, bolsa, mochila, chaves e celular. 

Maior proteção do vento e da chuva são diferenciais proporcionados pela carenagem frontal e a plataforma para os pés. O atrativo dessa configuração é não ficar exposto à sujeira do piso, preservando calça e calçado. Esse espaço maior para os pés existe porque o motor do scooter fica acoplado à roda traseira. 

O tanque de combustível também fica na parte traseira, então é menor porque precisa dividir espaço com o porta-objetos. O scooter nasceu para ser ágil e prático em trajetos urbanos, por isso não se dá bem em piso irregular. Na maioria dos modelos as rodas são menores do que em outros tipos de veículos, justamente para que as mudanças de direção sejam mais rápidas e fáceis em espaços menores. Alguns têm aro de apenas 10 polegadas, quando uma moto usa aro 17 ou maior. Isso significa que a roda “entra” nas irregularidades em vez de passar por cima. Existem scooters com rodas de 16” e pneus mais largos, mas costumam ser os mais caros. 

Outro ponto de atenção é a menor altura do scooter até o piso, por causa da plataforma para os pés. Fica mais fácil bater ou raspar a parte de baixo em piso ruim. A posição de pilotagem “sentada” transmite impactos de buracos não absorvidos pela suspensão traseira diretamente para a coluna do condutor. Já na posição “montada” da maioria das motos, com os pés apoiados em pedaleiras, as pernas absorveem parte das irregularidades.

Vantagens

Facilidade de operação

Ocupa pouco espaço

Plataforma para os pés

Porta-objetos 

Desvantagens

Tanque pequeno

Não se dá bem em piso irregular 

Indicação

Trajetos curtos, urbanos e já conhecidos, sem surpresas no piso

Opções: Honda Elite 125, Haojue Lindy 125, Yamaha Neo 125, Honda PCX 150, Honda SH 150, Yamaha NMax 160

Motoneta 

A motoneta, também chamada de “cub”, é um meio-termo entre o scooter e a moto convencional. Tem uma estrutura mais parecida com a moto, na qual se pilota montado. As pernas ficam separadas pelo motor em posição central e os pés vão apoiados em pedaleiras. 

Esse tipo de veículo tem uma carenagem na frente e espaço para um capacete sob o banco, como no scooter. O câmbio não é automático, mas é mais simples de operar do que na moto. As marchas são engatadas pelo pé (todas na mesma direção, para baixo) sem acionamento da embreagem, que é automatizada. Já os freios são acionados como na moto convencional, ou seja, o traseiro passa a ser operado pelo pé. 

A motoneta é um veículo urbano de estrutura mais robusta, a roda da frente tem o diâmetro usado na moto. Auxilia bastante na absorção de irregularidades, além de tornar mais segura a transposição de buracos.

Vantagens

Facilidade de operação

Ocupa pouco espaço

Porta-objetos

Desvantagens

Tanque pequeno

Indicação       

Parecida com a do scooter, mas para quem enfrenta piso mal conservado ou prefere a segurança de uma roda maior

Opções: Honda Biz 110, Honda Biz 125, Haojue Nex 

Utilitária  

A chamada “utilitária” é o tipo de moto mais vendido no Brasil, devido à versatilidade de aplicações para diferentes tarefas. É usada também como ferramenta de trabalho. Em comparação com a motoneta é uma moto ainda de vocação urbana, porém mais alta. 

A altura do chão maior deixa o banco em média 40 mm mais alto e as pernas ficam mais afastadas por causa da presença do tanque de combustível à frente. Na prática, as pernas têm um caminho maior a percorrer para que os pés alcancem o chão. As suspensões têm mais curso para absorção de impactos e as rodas são de diâmetro superior, com aro de 18”. Isso se traduz em mais conforto e estabilidade em piso irregular. 

Na moto utilitária deixam de existir conveniências como carenagem, porta-objetos e automações. Todos os comandos são realizados pelo condutor, coordenando acionamentos com as duas mãos e os dois pés. A operação dos freios à direita, e do câmbio à esquerda. Além da presença da embreagem acionada pela mão esquerda, o câmbio tem a complexidade adicional do engate da 1ª marcha para baixo e das outras para cima. 

Apesar de a condução exigir mais esforço, é uma moto com capacidade de uso mais abrangente. Alcança mais velocidade e tem autonomia superior, o tanque tem mais que o dobro da capacidade de motoneta ou scooter.  

Vantagens

Melhor em piso irregular

Autonomia maior

Alcança mais velocidade

Desvantagens

Operação mais complexa

Sem carenagem e porta-objetos

Indicação

Moto para situações de uso diferentes, incluindo trabalhar transportando volumes, locomoção em distâncias maiores, trechos curtos de estrada e condições diversas de asfalto, nem sempre previsíveis

Opções: Honda CG 160, Haojue DK 150, Yamaha Factor 150, Yamaha Fazer 150 

Custom 

A custom de baixa cilindrada tem uma estrutura parecida com a utilitária, mas o estilo visual de moto clássica americana. O banco é mais baixo, comparável à altura de scooter e motoneta, portanto fica mais fácil de alcançar o chão. As pedaleiras instaladas à frente deixam as pernas menos dobradas.

Pode ser mais agradável de conduzir nessa posição “sentada”, como no scooter, se o asfalto estiver bem conservado. Por outro lado, nas irregularidades sujeita o condutor a impactos vindos da roda traseira – que conta com curso de suspensão quase um terço menor do que na utilitária. 

Também por razões de estilo, a roda traseira costuma ser de menor diâmetro, reforçando a impressão visual da roda dianteira. O pneu traseiro de perfil mais alto serve para compensar a circunferência total.   

Vantagens

Estilo diferenciado 

Velocidade e autonomia

Menor altura do banco

Posição confortável em piso bem conservado 

Desvantagens

Operação mais complexa

Sem carenagem e porta-objetos

Posição desconfortável em piso mal conservado

Indicação

Quem procura se diferenciar pelo estilo clássico ou prefere uma posição mais “relaxada”, para curtir o caminho sem pressa 

Opções: Dafra Horizon 150, Haojue Chopper 150

Trail

É a moto feita para encarar qualquer caminho. Pode ser esburacado, de terra ou alagado, esse tipo de moto transpõe obstáculos com facilidade e menos impacto ao condutor. A roda da frente é maior, com aro de 19” ou 21”. E as suspensões têm até 50 mm a mais do que numa utilitária, acréscimo de até 50%.    

Isso significa que é uma moto alta, que dificulta o alcance dos pés ao chão por pessoas de menor estatura. A trail não é necessariamente uma moto para caminhos radicais, apesar da preparação para enfrentar obstáculos off-road. Isso garante mais conforto e segurança na passagem por asfalto mal conservado, lombadas e valetas.  

Vantagens

Estilo “aventureiro”

Velocidade e autonomia

Capacidade de absorção de impactos

Desvantagens

Maior altura do banco

Operação mais complexa

Sem carenagem e porta-objetos

Indicação 

Para enfrentar caminhos diversos, on e off-road, com mais conforto, capacidade de carga e o estilo “aventureiro” 

Opções: Honda NXR 160 Bros, Yamaha Crosser 150, Dafra NH 190, Honda XRE 190

 

©Copyright Duas Rodas. Para adquirir direitos de reprodução de conteúdo, textos e/ou imagens: marcelo@revistaduasrodas.com.br 

 

APLICATIVO



INSTAGRAM