Advertisement

Nova logomarca da BMW: o que significa e por que mudou

Marca alemã abandona efeito tridimensional e abre mão até do anel externo preto

15/04/2020 16:04

Depois de mais de 20 anos, a marca BMW foi atualizada com novo logotipo. Some o efeito tridimensional que simulava o emblema instalado numa moto ou carro, assim como o anel externo preto. Esse espaço passa a ser transparente com contorno branco e estética mais “leve”.  

“A marca BMW agora corresponde às expectativas e estilo visual de hoje, e é mais adequada à era digital”, explica o comunicado da empresa. O vice-presidente para consumidor e marca, Jens Thiemer, explica mais: “A nova comunicação remete à abertura e clareza”. Ele acrescenta que a transparência flexibiliza a aplicação, como no caso de fotos e imagens em vídeo. 

Haverá um período de transição até meados de 2021, em que a logomarca anterior continuará em uso simultaneamente. A BMW afirma que veículos e concessionárias continuarão com o anel externo preto, embora o modelo elétrico i4, já apresentado como conceito e previsto para produção em 2021, tenha o emblema vazado.  

A origem da logomarca

Existe uma lenda sobre a logomarca da BMW, de que os quartos de círculo azuis e brancos representariam uma hélice girando com as cores do estado da Baviera. A referência ao estado alemão onde fica a sede da marca é verdadeira e o brasão regional tem o mesmo padrão de cores intercaladas. Já a história da hélice não é bem essa.

A Bayerische Motoren Werke (“Fábrica de Motores da Baviera”) fabricava motores para aeronaves desde 1917, em Munique. Na época a empresa não vendia para consumidores finais, a principal cliente era a Força Aérea Alemã, por isso não existia uma logomarca. 

Essa representação gráfica só seria criada mais tarde, para publicidade depois que a fabricante entrou no setor de motocicletas. O primeiro veículo a receber o emblema foi a pioneira BMW R 32, de 1923, quando a fabricante passou a focar de fato em clientes “pessoa física”. 

A associação com a hélice dos motores aeronáuticos que fabricava surgiu em ilustrações de publicidade no final da década de 1920. Desenhos foram criados sobrepondo a logomarca nas hélices de aviões em vôo, simulando que as cores azul e branco intercaladas no círculo representariam o efeito visual do componente girando. Portanto, a marca não foi concebida como uma representação de hélice – essa interpretação foi provocada pela criação dos publicitários. 

Outra curiosidade é o nome original Rapp Motorenwerke, de Karl Rapp, fundador da empresa em Munique que deu origem à BMW. Também está envolvido nas origens da BMW o industrial Camillo Castiglioni, entusiasta de aviação que foi proprietário de empresas do setor, fez negócios com Rapp e depois comprou a BMW. Integrantes da mesma família, presente naquela região fronteiriça do Sul da Alemanha com Áustria, Suíça e Norte da Itália, fundou posteriormente a Cagiva (Giovanni Castiglioni, em Varese).          

 

©Copyright Duas Rodas. Reprodução proibida de textos e imagens, total ou parcial.   

APLICATIVO



INSTAGRAM