Advertisement

Lorenzo: eu teria lutado pelo título na Ducati em 2019

Tricampeão aposentado lamenta decisão precoce da equipe de não renovar o contrato, ainda em 2018

16/04/2020 10:04

O piloto espanhol Jorge Lorenzo contou ao canal Sky Italia que lamenta o desfecho de sua carreira em 2019. Após deixar a Yamaha com a qual foi tricampeão (2010, 2012 e 2015) por um contrato de dois anos com a Ducati, Lorenzo passou um ano e meio sem vencer. 

A equipe italiana tinha grandes expectativas de voltar a vencer o campeonato com o espanhol, por quem pagava um salário de oito dígitos. “Eles investiram muito em mim, eu tinha vencido três campeonatos e valia o esforço financeiro”, avalia o piloto.  

Mas o companheiro de equipe italiano Andrea Dovizioso vinha desafiando Marc Marquez por uma fração do salário e obtendo melhores resultados. “Depois de uma não e meio não tínhamos vencido uma corrida. Se eu tivesse vencido em Misano, talvez a história tivesse mudado.”   

Lorenzo relata que foi abordado pelos chefes da equipe nesse momento de 2018, quando ocorreriam conversas para negociação dos pilotos da temporada seguinte. “Alegaram razões financeiras, Petrucci custaria menos e é italiano.” 

Ele lamenta que não houve paciência da Ducati para esperar mais antes da decisão. Com dificuldades até se adaptar ao estilo de pilotagem da Ducati, Lorenzo começou a vencer em seguida. “Em 2019 poderíamos ter lutado pelo campeonato”, lamenta. 

O desfecho que levou ao encerramento da carreira de Jorge Lorenzo foi uma nova mudança, para a Honda, com a qual não se adaptou em 2019. Acidentes e desempenho aquém do esperado o levaram a desistir antes de completar a temporada. Dovizioso foi vice-campeão com a Ducati pelo terceiro ano consecutivo, atrás de Marquez (Honda). 

 

©Copyright Duas Rodas. Reprodução proibida de textos e imagens, total ou parcial.

APLICATIVO



INSTAGRAM