Quatro Rodas

Argentino Luciano Ribodino assume a liderança do Brasileiro de Motovelocidade

Piloto venceu a etapa de Curitiba e se mantém como o principal nome do Moto 1000 GP

27/05/2013 12:31

Fotos: Aldemir Donini, Gui Donini e Sérgio Sanderson

Depois de ficar atrás apenas do chefe de equipe Alexandre Barros na primeira etapa do Moto 1000 GP, em Interlagos, o argentino Luciano Ribodino (Alex Barros Racing/BMW S 1000 RR) voltou a liderar o campeonato válido como Brasileiro de Motovelocidade após vencer a categoria GP 1000 em Curitiba (PR), no domingo.

Largando da pole, Ribodino segurou o ímpeto de Danilo Lewis (PRT RC3 Brasil/Kawasaki ZX-10R) e manteve a liderança. Depois, abriu vantagem e cruzou a linha de chegada com 8 segundos de sobra para o 2º colocado, Wesley Gutierrez (Motonil Alemão Pneus/Kawasaki ZX-10R), que deixou Lewis na 3ª posição. A grande disputa da prova ocorreu entre o paranaense Diego Faustino (Petronas Eurobike SBK/BMW S 1000 RR), o português Miguel Praia (Center Moto/Honda CBR 1000RR) e Lucas Barros (Alex Barros Racing/BMW S 1000 RR), que retornava após ficar de fora em Interlagos para se recuperar de uma queda. Faustino levou a melhor e foi o 4º, seguido por Barros e Praia.

“Fiz um grande esforço nas primeiras voltas, fui bem agressivo para tentar ganhar algum espaço. Não esperava, mas aos poucos consegui abrir uma vantagem. Estou também muito feliz pelo Lucas, que voltou forte para a pista, apesar das dores, e andou muito bem hoje. Foi um grande dia para a equipe”, resumiu Ribodino, que possui 46 pontos e é o novo líder do campeonato ao deixar para trás Alexandre Barros, vencedor em Interlagos. Campeão do Moto 1000 GP em 2012, o argentino busca o bicampeonato da categoria que agora vale como Brasileiro de Motovelocidade.

Já o ex-piloto do Mundial de Motovelocidade correu em São Paulo apenas para substituir o filho Lucas e não terá participação contínua no campeonato. No Paraná, cumpriu sua função como chefe de equipe e elogiou a dupla: “O Luciano está cada vez mais maduro e mostrou isso aqui em Curitiba; na corrida, ele se impôs e venceu com relativa tranquilidade. Mas quem me surpreendeu foi o Lucas, tanto como pai como chefe de equipe. Não esperava ele neste ritmo e brigando por posições tão à frente. Ele não foi 4º por muito pouco, mesmo ainda sentindo muitas dores”, declarou Alexandre Barros.

Outras categorias

Os outros vencedores do final de semana foram André Paiato (Alex Barros Racing/BMW S 1000 RR), que ganhou o duelo contra Renato Andreghetto (Pitico Race/Kawasaki ZX-10R) na GP Light, Rafael Bertagnolli (SBK Brasil/Honda CBR 600RR, GP 600), Sabrina Paiuta (Mobil Rush/Kawasaki Ninja 250R) e Alberto Braga (Center Moto/Kawasaki ZX-10R). Um acidente em alta velocidade entre Cadu Colocci (SBK Rio/Kawasaki ZX-6R) e Gilvan Zeferino (Corujão Racing/Honda CBR 600RR) no fim da reta dos boxes, durante a prova da GP 600, impressionou o público, mas os pilotos saíram ilesos.

Classificação

GP 1000 – Após 2 de 8 etapas

1) Luciano Ribodino (Alex Barros Racing/BMW S 1000 RR), 46 pontos

2) Diego Faustino (Petronas Eurobike SBK/BMW S 1000 RR), 29

3) Alexandre Barros (Alex Barros Racing/BMW S 1000 RR), 27

4) Wesley Gutierrez (Motonil Alemão Pneus/Kawasaki ZX-10R), 21

5) Ricieri Luvizotto (Pró Rici/Suzuki GSX-R 1000), 20

Após vitória no Moto 1000 GP, Alex Barros diz que correu para honrar acordos

Sykes leva Kawasaki a duas vitórias e ameaça liderança da Aprilia no Mundial de Superbike

Dani Pedrosa: do nervosismo à liderança da MotoGP

APLICATIVO



INSTAGRAM