Duas Rodas
  • Revista Digital
  • Facebook
  • Instagram
  • Youtube


Ducati amplia famílias Panigale, Multistrada, Monster e Scrambler

Linha agora tem modelos mais acessíveis e nova 1299 Superleggera feita de fibra de carbono

07/11/2016 às 15h57m

A Ducati reservou para o Salão de Milão (EICMA) lançamentos que seguem o caminho de ampliar a diversificar sua linha, especialmente em segmentos de entrada e maior volume de vendas. A naked Monster ganhou uma nova versão 797 retomando o uso do motor de 2 cilindros com 4 válvulas refrigerado a ar de cerca de 70 cv, aposentado anos atrás no lançamento da atual geração 821 (líquido e 8 válvulas) e que até agora permanecia em linha apenas na Scrambler. Aproveitando a renovação, a 1200 foi revisada para ficar mais esportiva e compacta.

Depois da apresentação da Supersport há um mês no Salão de Colônia (Intermot), a mesma plataforma com motor de 937cc e 113 cv chega a uma versão de entrada da Multistrada batizada de 950. Além de ser mais acessível financeiramente, nesta variação a Ducati também buscou possibilidades de utilização mais amplas, que permitem a este modelo concorrer com um grande espectro de concorrentes de BMW, Triumph e KTM: aro dianteiro de 19 polegadas e traseiro de 17 em pneus para uso predominantemente em asfalto, mas que podem ser trocados por rodas raiadas e pneus de orientação mais off-road, bem como uma gama de acessórios que permite personalizá-la aprofundando a vocação em ambas as direções (touring ou off-road), inclusive com itens das Multistrada 1200 e Enduro.

A família Scrambler foi outra que cresceu somando duas novas alternativas, a Café Racer e a Desert Sled. Diferentemente das variações de caráter estético nas outras versões existentes (Icon, Classic, Full Throttle e Urban Enduro), as novas demandaram alterações estruturais para usos mais esportivo e off-road. A Café Racer troca a roda dianteira de 18 polegadas pela de 17 e passa a calçar pneus esportivos para asfalto, em vez dos Pirelli Scorpion de uso misto, além de novas suspensões recalibradas. Semi-guidões com espelhos retrovisores nas extremidades, number plate lateral, capa de banco estilo monoposto e ponteira esportiva completam o pacote. A Desert Sled, por sua vez, é uma autêntica trail que teve o chassi reforçado, ganhou novas suspensões de longo curso (até 200 mm), aro dianteiro de 19 polegadas, rodas raiadas e pneus para off-road. Guidão com barra central, banco plano e para-lama alto são fiéis ao estilo enduro.

A apresentação foi encerrada com a já esperada 1299 Panigale Superleggera, vitrine tecnológica da marca que terá 500 unidades produzidas com chassi, rodas e braço oscilante de fibra de carbono, movidos por uma variação do motor bicilíndrico que atinge 215 cv e 14,9 kgf.m de torque (até 220 cv com kit para pista fechada). Trata-se da primeira moto de série e de “rua” disponível com estrutura de fibra de carbono, que soma 167 kg em ordem de marcha, equivalente ao peso seco da 1299 com estrutura de alumínio e 205 cv, ou seja, são 10 cv extra para uma redução superior a 10 kg estabelecendo um novo parâmetro de relação peso-potência, como ocorreu no lançamento do modelo original 1199 Panigale.

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS


Classificados

Anunciar